sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A bateria do smartphone




Os smartphones vieram mesmo para ficar e cada vez mais os utilizamos como nossa agenda, diário, máquina fotográfica, closet virtual, entretenimento, contato com as amigas, dentre outros.

Os sistemas operacionais e os aplicativos permitem que os usos desses aparelhos sejam praticamente ilimitados, não fosse por uma coisa geralmente fina e pequena: a bateria. 

Acontece que com a utilização cada vez mais intensa das funcionalidades do nosso aparelhinho, se exige muito mais da bateria e sua vida útil vai ficando cada vez menor. Ainda mais com a vida intensa e cheia de compromissos que a gente leva - acabamos tendo de carregar a bateria no carro, no computador, em carregadores alheios... e às vezes acabamos deixando a bateria carregando o dia todo. E esse movimento de carrega/tira do carregador acaba deixando a bateria "confusa" e superaquecida. 

Nas baterias atuais não ocorre mais o problema de viciar a bateria por 'memória' (tínhamos de esperar a bateria descarregar completamente antes de fazer uma nova carga). Mas ainda hoje é preciso de vez em quando fazer uma descarga completa para 'calibrar' a bateria. Há de se considerar também que as baterias têm um ciclo de vida de cargas limitadas. Há baterias que suportam de 300 a 500 cargas, outras menos, outras mais. 

E deixar a bateria cair muito no chão também pode danificá-la. No caso da minha, ela inchou [veja abaixo].

E qual é a solução? Eu resolvi comprar uma bateria reserva para quando minha bateria acabar eu ainda ter um pouco de carga até poder carregar meu celular com segurança. Já passei por maus bocados por ficar sem bateria de repente. Hoje chegou a carta registrada com minha bateria. Me impressionou que a entrega foi muito rápida. Comprei aqui

E quando é que a gente precisa descartar a bateria? Veja abaixo a diferença entre uma bateria normal e uma danificada:
Dá pra perceber qual delas é a danificada?

Olhe mais de perto...

E compare!
 Quando sua bateria estiver inchada, descarte-a nos pontos de coleta de eletrônicos (tem nos postos de saúde e supermercados - no Pão de Açúcar tem com certeza) e compre uma nova. Não é bom guardá-la pois há o risco de vazar ou mesmo de explodir (deve ser uma explosão pequena, mas ainda assim não é bom arriscar). A minha nesse estado usei por uma semana até a bateria nova chegar. Mas ela não estava durando nem meia hora, dizia que a carga já estava completa com 10 min de carregamento.

Vale lembrar que para transportar somente a bateria não é bom que ela esteja na carga completa. No máximo 50%. E também não é bom deixar a bateria muito tempo sem carga nenhuma. 

Seguindo esses cuidados poderemos ter nossos aparelhinhos funcionando bem sem prejudicar nossa saúde e beleza!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Telefone para celular (?!)

A estampa é de dálmata, tá?

Você já deve ter visto um telefone desses por aí... [não, não é no seu passado!] Um tempo atrás surgiu um certo frisson em torno desse "gadget" porque alguns famosos resolveram tirar fotos usando os da Native Union, a marca que começou a comercializar a ideia de um "telefone" para celular com um design exclusivo e acabamento emborrachado (do qual particularmente não gosto - depois de um tempo começa a derreter e dizem que cremes para as mãos catalisam esse processo). O aparelhinho tem um fone e um microfone (como os telefones antigos de gancho) e se pode usar como alternativa aos fones de ouvido intra-auriculares.

Como estava incomodada com o celular esquentando na minha orelha enquanto falava e como não gosto desses handsfree que tem de enfiar no ouvido (ainda não encontrei um que seja realmente confortável), resolvi ver se esse negocio funcionava bem. Mas nas lojas online o original estava caro demais (mais de 300 reais). Daí fui olhar no mercado livre e o mais barato estava em torno de 80 (mas, claro, de marca 'alternativa'). O problema é que era tudo com acabamento emborrachado... e comecei a me sentir mal de gastar 'tudo isso' em uma coisa tão... tão... er... 'peculiar'. O fato é que eu não sabia se iria realmente usar e se o negócio ficasse chiando eu ia sentir muita raiva. E ninguém gosta de jogar dinheiro fora, né? 

Foi então que em uma tarde ensolarada eu estava buscando por 'trambolhinhos' na internet e encontrei o tal telefone num site de bugigangas por menos da metade do preço mais barato que eu tinha encontrado. E sem acabamento emborrachado! Como eu estava curiosa, mas com pena de gastar do meu "rico dinheirinho" [e como o aparelho que vendia no ML era da China também...], resolvi comprar um (bem pouco discreto, mas há modelos mais 'normais' - mas convenhamos... quem usa um negocio desses não vai parecer 'normal' qualquer que seja o modelo).

Demorou um mês para chegar (sem código de rastreamento, mas com frete grátis). Mas chegou direitinho, com a caixa um pouco amassada, mas funcionando bem! (...ao menos no cel da Samsung funciona perfeitamente). Ele tem um botão no meio que atende e desliga a ligação (isso é ótimo pra quando a ligação cai na caixa de mensagens... eu sempre me enrolo pra terminar a ligação pelo touchscreen antes do bip) e quando o telefone está em standby ele ativa/desativa a música (mas não é muito agradável ouvir música nele, pois se tem de ficar segurando e só se ouve por um ouvido... pra essa finalidade os intra-auriculares ou as caixas de som externas não mais indicados).

Deu um toque retrô às ligações (ao menos às que recebo quando estou em casa - ele é um pouco grande para levar na bolsa, mas dependendo do tamanho da bolsa, dá pra levar por aí). E quando se usa fora de casa realmente chama a atenção por ser algo diferente e interessante.

Resumindo: funciona bem, botão funciona, não faz chiado (ao menos não por enquanto), preço razoável, variedade de cores e estampas para se adaptar ao seu estilo. 

Pra você que não quer esperar um mês e até pegar em mãos, o preço do ML baixou.
Pra você que aguenta esperar e usa cartão internacional, clique aqui e procure por "retro handset".

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Lacinho no cabelo

Clique para ampliar
Vi essa dica no perfil Pais criativos, filhos felizes no Facebook. 

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Esmalte da vez: o seu!

Dica bem legal pra quem tem sombras vencidas e não tem gostado das novidades em esmaltes. Clique na imagem para ampliar e comece a fazer sua arte nas próprias maõs ;)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails